Hospital Santa Rita

08 de Agosto de 2020 -

24/07/2020 - 09:57:04 - Atualizado em 24/07/2020 - 18:30:17

Notícias

Fique por dentro de todas as novidades que acontecem no Hospital Santa Rita.

Voltar

Realizada a primeira neurocirurgia com auxílio de ressonância magnética intraoperatória no Espírito Santo

Consolidando ainda mais a sua posição como centro de excelência em neurocirurgia, foi realizada no dia 17/07/2020 a primeira neurocirurgia com auxílio de Ressonância Magnética Intraoperatória no estado do Espírito Santo. O procedimento, realizado no Hospital Santa Rita, foi para a retirada de um volumoso tumor cerebral, descoberto devido a uma crise convulsiva apresentada pelo paciente, sexo masculino, com 41 anos de idade.
 
A equipe de neurocirurgia, liderada nesse procedimento pelo neurocirurgião Alexandre Ottoni, utilizou a Ressonância Magnética Intraoperatória para verificar, com maior segurança e precisão, a extensão da cirurgia. O procedimento foi um sucesso e o paciente teve alta quatro dias após a cirurgia, sem déficit neurológico. O tempo de alta foi relativamente curto, considerando a complexidade do procedimento realizado.
 
Algumas vezes o tumor infiltra o tecido cerebral, tornando difícil a distinção entre o tecido normal e o tumor. O transporte do paciente para Centro de Radiologia para realização da Ressonância Magnética durante o procedimento cirúrgico, utilizando um protocolo específico, nos permite verificar se ainda há tumor ressecável que não foi retirado. Isso torna possível realizarmos, de forma planejada e segura, a identificação de toda a área a ser retirada sem produzir sequelas neurológicas. O tamanho da ressecção tem impacto direto na sobrevida do paciente”, explica Ottoni.
 
Além da Ressonância Magnética Intraoperatória, foram utilizados nessa cirurgia:
 
  • Microscópio cirúrgico de alta resolução.
     
  • Sistema de neuronavegação - aparelho que produz imagens em tempo real, ajudando a localizar de forma mais precisa o tumor.
     
  • Ultrassonografia intra-operatória com doppler - que permite a dupla checagem da localização do tumor junto com a neuronavegacão e a identificacão dos pequenos vasos na profundidade do tumor em tempo real.
     
  • Aspirador ultrassônico - aspirador de última geração que produz ondas vibratórias na lesão, permitindo aspiração com maior segurança.
     
  • Monitorização neuroeletrofisiológica intraoperatória - eletrodos colocados no corpo do paciente para captar a atividade das células do sistema nervoso, reduzindo significativamente o risco de sequela neurológica por lesão inadvertida de importantes estruturas do cérebro.
 
Toda essa infraestrutura e materiais utilizados no procedimento cirúrgico, ressalta o também neurocirurgião Tiago Madeira, membro da equipe que realizou esse procedimento inédito no Espírito Santo, “equiparam o Hospital Santa Rita aos melhores centros de neurocirurgia oncológica nacionais e internacionais”.
 
 
EQUIPE QUE PARTICIPOU DA PRIMEIRA NEUROCIRURGIA COM AUXÍLIO DE
RESSONÂNCIA MAGNÉTICA INTRAOPERATÓRIA NO ESPÍRITO SANTO
 
  • Dr. Alexandre Ottoni (neurocirugião)
  • Dr. Tiago Madeira (neurocirurgião)
  • Dr. Lucas Madeira (neurocirurgião)
  • Dra. Maria Rufina Barros (neurologista/eletrofisiologista – responsável pela monitorização intra-operatória) 
  • Dr. Rodrigo Fardin (anestesiologista)


Equipe médica em campo cirúrgico


Dr. Alexandre Ottoni em cirurgia

compartilhe: