Hospital Santa Rita

12 de Abril de 2021 -

07/04/2021 - 09:20:34 - Atualizado em 07/04/2021 - 09:23:19

Notícias

Fique por dentro de todas as novidades que acontecem no Hospital Santa Rita.

Voltar

A prevenção é essencial

No Dia Mundial da Saúde, médica infectologista alerta para a única forma de quebrar a barreira de transmissão da Covid-19
 
Uso de máscaras, higienização constante das mãos e distanciamento social continuam sendo as medidas individuais essenciais para interromper a cadeia de transmissão da Covid-19. Essas recomendações são, inclusive, para quem já está imunizado com as duas doses da vacina contra o novo coronavírus.
 
“As vacinas disponíveis atualmente têm alta eficácia para reduzir os casos graves da doença, internações hospitalares e óbitos, porém formas leves e até assintomáticas podem acontecer. Portanto, para interromper a cadeia de transmissão é necessário que, mesmo imunizadas, as pessoas mantenham as medidas de precaução e não relaxem com os cuidados”, orienta a coordenadora médica da equipe de infectologia do Hospital Santa Rita, Dra. Carolina Salume.
 
A médica acrescenta que as vacinas atualmente aplicadas também protegem contra as novas variantes do vírus, mas que os cuidados sanitários individuais continuam muito necessários. “Ainda não temos uma resposta para o tempo que teremos de manter as regras de proteção individual, mas acreditamos que só poderemos suspender as precauções quando tivermos a maior parte da população vacinada, garantindo a imunidade de rebanho”, esclarece Dra. Carolina.
 
No que diz respeito à proteção fornecida pelas vacinas, a infectologista informa que a CoronaVac Oxford/Astrazeneca,  eficácia é de 76% contra casos sintomáticos   100% de eficácia contra casos graves e contra aqueles que exigem hospitalização.
 
Em resumo, alerta a médica, “o atual momento é extremamente grave. O sistema de saúde está colapsado, tanto público quanto privado e já faltam leitos para acomodar todas as pessoas que precisam de assistência. A única maneira de quebrar a barreira de transmissão, impedindo o aumento do número de casos, de internações e de óbitos é reduzir a circulação de pessoas. Então, fique em casa! Por você, pela sua família e por toda a comunidade. É preciso ter responsabilidade individual pelo bem coletivo”.


Dra. Carolina Salume    Coordenadora médica da equipe de infectologia do Hospital Santa Rita 
 

compartilhe: